flor de chá 

flor de chá é um projeto literário formado por duas amigas: manuela e gabriela e toma forma no perfil do instagram, @flordechá. o nome é uma ideia sobre o conforto dos chás da tarde e conversas descompromissadas mas atenciosas e importantes. as peças de ilustração, colagem e intervenção digital foram feitas, nesta segunda parceira em 2019, a partir de textos finalizados. o plano futuro dessa parceria é a elaboração de uma zine com uma curadoria dos nossos textos e ilustrações favoritas, que funcionem bem em conjunto.

2019

textos: gabriela brito e manuela

ilustrações: joão barreto

"Minha tia me disse um dia que não acreditava que tudo acontecia por um motivo mas sim que

podemos dar um motivo a tudo que nos acontece. Eu só peço discernimento para que os que

crio sejam justificativas justas para minhas atitudes."

"Cortaram as flores amarelas que sorriam para mim no caminho de volta para casa.

Já começava a virar um hábito orientar meu olhar para direita da calçada onde um pingo sapeca

respingava a grama com aquela cor convidativa. Começou com uma flor que depois virou

quatro. Hoje eram nenhuma. Cortaram meu sorriso no caminho de volta para casa."

"Não deixe que o sentimento final da vida seja a angústia do que poderia ter sido e não foi.

Assim como a memória dos peixes dura meros segundos tomar uma atitude em direção àquilo

que queremos mas tememos – talvez por saber que é possível consegui-lo – requer também

um breve hiato. Um sopro de coragem e o resto forçamos goela abaixo. O melhor remédio

contra o remorso é a ousadia."

"Balela o discurso que prega o desapego emocional do crescimento de quem amamos. A gente

até tenta mas o mecanismo das emoções interfere. Porque uma parte de nós sempre sabe

que crescer implica expandir e expandi requer ocupar espaços maiores que podem acabar nos engolindo abocanhando nossa súbita pequeneza. Expandir é reconhecer a pequenez das coisas."

"Escrevo para lembrar de mim e também para não esquecer que o que brota dentro é

inestimável. O mercado sentimental de hoje é intragável com†pessoas rasas vendendo nossas

emoções essas preciosidades  em pacotes bonitos mas só. E  beleza não põe mesa. Escrevo

para reforçar a mim mesma que sou muito mais do que acredito ser que a vacuidade externa

não pode nem deve encontrar infiltração no peito da gente. Cada vez que me releio me

abraço. Sem palhaçada motivacional comercializável."